sábado, 28 de fevereiro de 2009

Portal do Pânico


Quinta-Feira eu fui para o shopping com duas amigas minhas e acabei tomando coragem de ir no Portal do Pânico. De ínico eu morri de medo mas gente, vocês não tem noção de como é divertido rir da cara de medo das pessoas.
A brincadeira se passa num caminho super escuro com apenas algumas luzes para que você não se bata nas paredes pretas. Você tem que seguir as setinhas e, no meio de tudo isso, aparecem vários monstros personagens de cinema - Jason, Chucky... - para te dar susto. Eles não encostam em você mas podem até tapar a sua passagem. Hehe...
De primeira, morri de medo. Eu fui com minhas amigas e mais um casal de amigos, coitados deles acho que ficaram com medo da gente, hehe... Ficamos histéricas de medo.
Você entra numa sala e fica super rindo, nem parece que vai se assustar. Mas quando eles começam a dar sustos, Jesuis te segura que a coisa é braba.
O primeiro susto que eu tomei foi quando um "monstro" viu que eu tava assustada e chegou com a mão perto de mim para super me pegar. Sério, eu me caguei todinha de susto. E tinha uma guria lá que, meu Deus, ela se apoiou em mim para não morrer de medo. Não conto mais porque se não perde a graça! Hehe...
Eles estão no estacionamento do West Shopping, abertos das 11 hrs às 22 hrs. A entrada é R$ 5,00. Eles estarão lá até amanhã (Domingo, 01/03). Super dá medo no íncio mas, depois você acaba rindo da cara dos outros.

4 comentários:

  1. Nossa... Eu fui uma vez no Playcenter. Tinha uns dez anos, morri e medo. Morri mesmo! hauhauahua
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Perfiro montanha russa... já passei da idade de ter medo desses "monstros".

    ResponderExcluir
  3. jura que ainda existe esse trem!? Deus!! Eu ia quando era pivete, sempre saia todo arranhado e rasgado haushausha..

    Adivinha doutor quem ta de volta na praça: http://mulhertudobandida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. eles tem alguem site alguma coisa? quero saber se vao voutar aqui!

    ResponderExcluir

" Liberdade é pouco! O que eu quero ainda não tem nome "
Clarice Lispector