terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Liberdade x Namoro


Como sou uma pessoa que adora gerar polêmica, vamos a discursão do dia: dá para namorar e, ao mesmo tempo, ter liberdade?
Todas as pessoas com quem eu venho discutindo ultimamente sobre o tema afirmam que, em 90% dos casos não existe liberdade em um relacionamento sério. Alguns ainda dizem que existe sim essa possibilidade mas depende do casal, das suas idéias e de outros fatores.
Acredito que namorar é uma delícia, estar com quem se gosta o tempo que se acha necessário é muito bom, ter sempre um ombro amigo, alguém em quem confiar e estar perto são os melhores pontos do relacionamento. Mas, com o tempo, alguns relacionamentos começam a ficar extremamente rotineiros e essa idéia frusta a minha mente toda vez que penso nela. Adoro mudanças, aprendi a lidar com elas e acho que isso me fez extremamente bem. Amo aquela coisa de a cada dia fazer algo diferente, de uma maneira diferente, mesmo que seja com a mesma pessoa. Não curto estar perto do seu namorado/ficante/peguetti/rolo/pretendente o tempo todo, isso corta aquela sensação gostosa que dá quando matamos aquela agonia insuportável para ver a pessoa. Adoro essa sensação, mas ela me engorda, hehe...
Mas, voltando ao tema do tópico, eu acredito que, se você realmente gosta da pessoa que está ao seu lado e quer manter aquele relacionamento da melhor forma possível, você tem que conversar com ela antes. Expor o que você quer que ela não faça - sou sempre direta nesse assunto, não curto que me liguem para saber com quem eu estou e onde porque a criatura terráquia está com ciúmes idiotas. Detesto que controlem meus passos, só permito isso aos meus pais - e conversar bastante antes de começar qualquer relação até porque ninguém quer começar um namoro hoje e amanhã descobrir que já leva consigo uma árvore na cabeça.
Então, temos que aprender a cortar o mal pela raiz antes que ele queira tomar conta do teu jardim. Não é legal "ter" que deixar várias amizades legais porque seu namorado/namorada tem um ciúme doentio das conversas que vocês têm. Heloísas extintas, pelo amor de Deus!
Tomem bastante cuidado com isso porque, uma vez que se apaixona, se ferrou porque não tem mais volta. Não temos o controle do Click e não podemos evitar que certas coisas aconteçam voltando ao passado.
" O homem não morre quando pára de viver mas sim, quando pára de amar " - Charles Chaplin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

" Liberdade é pouco! O que eu quero ainda não tem nome "
Clarice Lispector